Travel

As minhas dicas sobre Nova Iorque #1

08/02/2020

Nova Iorque é daquelas cidades que podemos visitar vezes sem conta porque há sempre algo novo para contar. A par dos novos restaurantes e lojas que vão abrindo, há sempre um conjunto de locais que vale a pena visitar uma e outra vez. São aqueles que faço questão de repetir sempre que regresso.

De todas as pessoas que conheço só me lembro de duas que não adoraram a cidade. Uma porque foi em agosto, quando Nova Iorque estava “deserta” e outra porque gosta acima de tudo de cidades com história e muitos monumentos para visitar. Porque é que partilho isto convosco? para saberem de antemão que Nova Iorque não é efetivamente uma cidade com muita história, já que é uma cidade recente que cresceu à custa da imigração. Ainda assim, há muito que fazer e muitos locais para visitar.

 

Antes de ir

Para entrar nos Estados Unidos da América (EUA) é preciso um visto, chama-se ESTA e podem fazer online no site do governo. Demora cerca de 3 dias para ser emitido, mas por segurança é conveniente fazerem com mais antecedência.

Sugiro tratar primeiro do visto e só depois comprar os bilhetes de avião e reservar o hotel/alojamento, se bem que vos vai ser pedida uma morada da estadia nos EUA para o ESTA.

Há várias companhias aéreas que voam de Portugal para Nova Iorque, o ideal será pesquisarem o que há disponível no momento e depois fazer a escolha. Já voei pela TAP e United Airlines para este destino e os preços são bastante simpáticos para uma viagem de longo curso. Sugiro apanhar o primeiro voo da manhã para chegarem à hora de almoço e ainda aproveitar a cidade, nomeadamente começar o tour por Times Square e Rockefeller Center.

   

Onde ficar

Perto de Times Square para quem vai a Nova Iorque pela primeira vez, e no Soho para quem já conhece a cidade. Porquê?

Os principais locais, museus e monumentos ficam na zona de Uptown e Midtown, ou seja, Times Square acaba por ser muito mais central. No Soho (Downtown) é onde estão os restaurantes mais giros e na moda, para além de terem muitas lojas onde perder a cabeça.

Considerando a melhor zona para ficar perto de tudo, pesquisem hotéis e apartamentos entre Times Square (40th street) e o início do Central Park (59th street), de preferência entre a 5.ª e a 7.ª avenida, mas se for entre a Lexington e a 8.ª também não ficam mal.

Já fiquei no hotel Conrad Midtown (2019), Time em Times Square (2016) e W Hotel Lexington (2009). Nesta zona existem muitos hotéis, sugiro pesquisarem com antecedência e fora dos períodos high-season, pelos motivos óbvios. Se vão com crianças, preparem-se para terem de reservar 2 quartos porque a generalidade dos hotéis não permite mais de 2-3 pessoas por quarto, mesmo quando são enormes.

Para famílias ou grupos de amigos pode fazer mais sentido alugar um apartamento. Há muita coisa, é preciso perder algum tempo… sugiro pesquisar ha homeaway ou airbnb. A generalidade dos apartamentos não ficam na zona mais central, mas não se pode ter tudo. No Soho há casas impressionantes, com pinta, a preços simpáticos. Em Uptown, o cenário é outro.

 

O que visitar

Estátua da Liberdade (na Liberty Island) e Ellis Island, onde encontram o Museu da Imigração. Para comprar bilhetes deverão fazê-lo aqui. Os únicos barcos autorizados a parar na Libery Island são os Statue Cruises, por isso não vale a pena comprar bilhetes noutro lado se quiserem sair na ilha e ver a Estátua. Os water taxis e afins não estão autorizados a parar nas ilhas, só permitem ver ao largo.

Esta visita vai demorar cerca de 3 a 4h. Podem aproveitar para conciliar com Wall Street e/ou com o One World Observatory.

 

Wall Street e New York Stock Exchange, onde vão um sentir o deja vu, por todos os filmes que já viram.

 

One World Observatory e Ground Zero – World Trade Center, em homenagem ao atentado terrorista do 11 de setembro. Vale a pena subir até ao 102.º andar para ver a cidade, de noite ou de dia. Estamos em downtown e as vista é arrebatadora. Preparem-se para o início de uam experiência memorável assim que entram no elevador.

Vale também a pena ver e sentir o memorial das vítimas do 11 de setembro. Não há palavras para descrever…

Aproveitem para ver de perto a obra do Calatrava, o Calatrava World Trade Center, uma estação de metro impressionante, com shopping mall incluído.

 

Times Square

Imperdível de noite e de dia, é o epicentro da cidade que nunca dorme.

Não há como não vir aqui assim que se chega a Manhattan.

 

Rockefeller Center e Top of the Rock

Para além das lojas e da pista de gelo no inverno, Rockefeller é um ponto de encontro para muitos. O Top of the Rock é uma das vistas obrigatórias sobre a cidade e uma das mais emblemáticas.

No inverno, entre novembro e meados de abril, The Rink é um local de visita obrigatória, não fosse esta a pista de gelo mais emblemática de todas. Para os que preferirem não arriscar patinar no gelo, podem sempre marcar almoço no restaurante com vista para a pista.

 

Empire State Building e Bryant Park

Para mim a melhor vista sobre Nova Iorque! Vale a pena ir até ao último piso, o 102.º andar, não duvidem por nada. Vêm a cidade 360ºC, apenas separados por um vidro.

Muito próximo do Empire encontram Bryant Park, chamado de Manhattan´s Town Square, onde há sempre alguma coisa a acontecer. Atividades giras, diversões para os miúdos, street food, arte de rua… vão ver que vale a pena. No inverno têm a winter village, com uma mega pista de gelo e muitas atividades temáticas, incluindo um mercado de Natal.

 

Central Park, Museu de História Natural e Guggenheim

O Central Park é um local de visita obrigatória, para passear, conhecer, almoçar, correr 🙂 e ver a cidade de outro ponto de vista. É um parque gigante dentro da cidade de Nova Iorque, onde facilmente nos conseguimos perder. Para os miúdos há zonas com diversões (mas cuidado porque facilmente lhes perdemos a vista e há zonas com rochas nada kids friendly), há muito verde, vários lagos, esquilos, e uma tranquilidade que sabe bem. Na primavera e verão aproveitem para andar de barco no lago e depois almoçar no The Loeb Boathouse em Central Park.

Vale a pena ir ao Central Park pelo menos duas vezes enquanto estão na cidade, não só pelo parque em si, mas também porque à sua volta encontram vários museus que merecem uma visita: Museu de História Natural, Guggenheim, Museu da Cidade de Nova Iorque e o Metropolitan Museum of Art. Eu adoro conhecer a cultura dos países e estes museus valem a pena.

 

No próximo post vou falar-vos de mais locais obrigatórios, desta vez mais a sul da ilha: Soho, Hudson Yards, Intrepid Museum, e claro, Brooklyn.

 

Mais sobre NYC no meu Instagram

Também pode gostar de

Sem Comentários

Deixar Resposta